DIA @BERTO 2020

 

PROGRAMAÇÃO INFORMÁTICA

Jorge Carvalho, Coordenador Técnico do curso Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos explica “O que é TGPSI!”

Acompanho o curso de TGPSI desde 2009 e acredito que o curso tem um enorme potencial para os alunos que desejam desenvolver uma atividade profissional na área da programação. Para além de uma forte componente tecnológica o curso promove também o crescimento pessoal de cada aluno.

Muitos foram os alunos que passaram por este curso e entre estes há muitos casos de sucesso pessoal e profissional. É, sem dúvida, enriquecedor poder acompanhar o crescimento dos alunos e integrar esta equipa.

Ana Marques

Orientadora Educativa de TGPSI

Desde Setembro de 2019 que sou professora de Área de Integração e Orientadora Educativa do curso de TGPSI.

Estes dois trabalhos acabam por se complementar, pois cabe-me a mim certificar-me de que os alunos de programação concluem o curso não apenas com competências técnicas de excelência, mas com um desenvolvimento pessoal positivo.

Para além de poder ensinar e orientar os alunos, este trabalho permite-me ajudá-los a superar desafios, ultrapassar dificuldades e, no fundo, a crescer.

A minha parte preferida é ver os resultados dos nossos esforços quando um aluno atinge os resultados que esperava e, também, conhecer diferentes personalidades e formas de pensar.

Gosto muito do meu trabalho e aprendo muito com os meus alunos.

Marta Lopes

Orientadora Educativa de TGPSI

Num mundo cada vez mais tecnológico em que vivemos, as mudanças surgem a um ritmo alucinante. Acompanhar este desenvolvimento na área de Programação pode ser muito compensador. Neste curso vejo os alunos a ganharem autonomia, passam a ser mais metódicos e mais produtivos. Um aluno de TGPSI é um aluno que aceita mudanças e as vê como algo positivo e desafiador.

É uma área para todos aqueles jovens que gostam de ser desafiados e de aprender algo novo todos os dias. É preciso criatividade e capacidade de adaptação. É preciso não cruzar os braços e lutar sempre por fazer parte da constante evolução. O mundo altera-se, o curso acompanha as mudanças e os alunos sentem que fazem parte dessa própria mudança.

Susana Machado

Orientadora Educativa de TGPSI

Atividades

Outdoor de Educação Física e outras atividades

No início do 11º ano realiza-se um outdoor no âmbito do Módulo de Educação Física Contacto com a Natureza. Neste outdoor de dois dias, são desenvolvidas atividades físicas diversas, mas este outdoor é também marcado por momentos lúdicos e de convívio…

Para além do outdoor realizam-se também outras atividades culturais e de convívio.

Lisboa Games Week

Anualmente, os alunos de programação vão visitar o maior evento nacional de videojogos.
A visita enquadra-se no Serviço Educativo do evento e trata-se de uma atividade que vai claramente ao encontro dos interesses dos nossos alunos.

Pré-estágios em Empresas

No ano letivo 2019/2020 o INETE iniciou a prática de colocar alunos a concluir a parte curricular já na empresa onde iriam realizar o estágio.
Os projetos desenvolvidos nas empresas foram usados para a conclusão de dois módulos das disciplinas de Programação e Sistemas de Informação e Redes de Comunicações.

Projetos DAC

No âmbito do Projetos do Domínio de Autonomia e Flexibilidade Curricular temos vindo a desenvolver projetos que desenvolvam competências transversais e técnicas. Procuramos que estes projetos sejam dinâmicos, originais e vão ao encontro dos interesses dos alunos de Programação.

Escape Game

Neste projeto os alunos são convidados a criar e implementar para toda a Comunidade Educativa um Escape Game. Numa primeira fase, os alunos exploram o que são os Escape Games e desenvolvem uma história que será o fio condutor do jogo. Na fase seguinte, os alunos criam os desafios e desenvolvem todas as ações necessárias para o produto final que é a montagem de um Escape Game onde todos os membros da comunidade Educativa são convidados a jogar.

Apocalipse Zombie

A partir da narrativa que alguns professores começaram a agir de forma estranha, os alunos são convidados a formular teorias sobre um estranho incidente…
O INETE foi invadido por zombies!
Seguindo a narrativa criada, os alunos vão explorar em grupo não só a sua criatividade mas também conceitos de Físca, Química e Matemática.

Programação Competitiva

Neste projeto são trabalhadas competências técnicas dos alunos ao nível da programação e sobretudo a preparação para a participação em concursos.
Resolver problemas, trabalhar em equipa e gerir tempo são competências-chave neste projeto.

Teatro Romantismo

Neste projeto os alunos são convidados a desenvolver produtos em vídeo que de alguma forma recriem duas obras do Romantismo Poruguês, Frei Luís de Sousa e Amor de Perdição.
O projeto passa por não só conhecer a obra em análise, mas sobretudo recriá-la ou adaptá-la aos dias de hoje.

Torneios

Todos os anos, os alunos de Programação Informática do INETE participam nos seguintes concursos promovidos por entidades externas:

ToPAS

O ToPAS é um concurso anual de programação para alunos do ensino secundário, que se realiza no Porto, Lisboa e Faro. Os estudantes concorrem em equipas de 2 ou 3 elementos, representando as suas escolas.
O INETE participa desde 2009 na edição do Algarve e desde o início da edição de Lisboa.
Ao longo destas participações, os alunos do INETE conseguiram três primeiros lugares e seis outros lugares no pódio.

Tecla

O TECLA é um torneio promovido e organizado pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA) da Universidade de Aveiro.

Também aqui podem concorrer estudantes do ensino secundário em equipas de dois elementos. Depois de uma primeira fase de qualificação, as melhores trinta equipas competem na final nacional.

O INETE participa no TECLA desde 2013 e esteve sempre presente com equipas na final que se realiza em Águeda.

Ao longo destas participações, os alunos do INETE conseguiram vencer por uma vez e dois outros lugares no pódio.

ONI

As Olimpíadas Nacionais de Informática são um concurso de programação individual. As linguagem permitidas são o C, C++, Java e Pascal.Esta prova de perícia algorítmica e de programação, decoore em duas fases, uma fase de qualificação, aberta a todos, da qual são apurados os trinta melhores alunos que concorrem a nível nacional.
Após a final nacional, que normalmente acontece no Porto, os melhores classificados terão a oportunidade de representar Portugal nas Olimpíadas Internacionais de Informática, que muda de país todos os anos.
Os alunos do INETE participam nas ONI desde 2007 e em dez dessas participações, os alunos conseguiram a qualificação para a fase final.
Em 2013 um dos alunos do INETE foi seleccionado para representar Portugal nas Olimpíadas Internacionais da Austrália, numa experiência única!
×

Olá!

Contacte-nos pelo WhatsApp

× 918188317